Buscar
  • Flavio Sol

Por que você não pode morrer antes de fazer o Caminho de Santiago de Compostela?


Percorrer o Caminho de Santiago de Compostela é uma das experiências mais marcantes e transformadoras que uma pessoa pode fazer na vida. Por isso, você não pode deixar de fazê-la antes de morrer.

O que é o Caminho?


O Caminho é a rota de peregrinação mais famosa do mundo. Foi declarado Patrimônio da Humanidade.

O trajeto mais conhecido é chamado Caminho Francês. Ele se inicia numa pequena cidade ao sul da França (Saint-Jean-Pied-de-Port) e segue por todo o norte da Espanha até Santiago de Compostela.

Essa rota tem aproximadamente 800 Km. Pode ser feita a pé, de bicicleta ou a cavalo. A grande maioria percorre a pé e leva entre 28 e 35 dias para concluir a travessia.

Embora essa seja a alternativa mais tradicional, existem várias ramificações do Caminho, espalhadas por toda a Europa, que conduzem os peregrinos à catedral de Santiago de Compostela.

Santiago de Compostela é uma cidade no noroeste da Espanha. Segundo a tradição, lá estaria sepultado Tiago, um dos apóstolos mais próximos de Jesus.

O Caminho começou a ser percorrido na Idade Média, há mais de 1.000 anos. Ele passou alguns séculos relativamente esquecido e retomou sua popularidade na década de 1980.

Realizar o Caminho costuma ser uma experiência transformadora na vida dos peregrinos. A longa caminhada gera um relaxamento mental, afastando nossos pensamentos das preocupações do dia e estimulando um estado de profunda meditação.

Por que fazer o Caminho?


De forma geral, as pessoas fazem o caminho para se tornarem pessoas melhores. Um ou outro tem alguma motivação especial, mas não é necessário ter um motivo específico. Na verdade, não existe um motivo único.

Alguns fazem o Caminho porque conhecem outros que fizeram e o recomendaram. Outros leram algum livro ou assistiram a algum filme. Alguns buscam uma reavaliação da vida pessoal ou profissional. Outros vão por motivos religiosos, para pagar uma promessa, por um crescimento espiritual, pelo turismo, para ter um período sabático ou pela aventura. Enfim, o Caminho não pede justificativas, basta caminhar.

O Caminho tem várias faces diferentes (religiosa, turística, histórica, aventureira, autoconhecimento) e cada peregrino, dependendo de sua história de vida e seu estado de espírito, irá usufruir de forma diferente. O que é importante para uma pessoa pode não ser para a outra.

História


Durante muitos séculos, os europeus acreditaram que o Cabo Finisterra (Fim da Terra em latim), próximo à cidade de Santiago de Compostela, era o local mais ocidental do mundo. Havia uma peregrinação pagã que terminava nesse local e que acabou depois se transformado na peregrinação cristã que começou no século IX.

Nessa época, os restos mortais do apóstolo Tiago teriam sido encontrados em uma sepultura no local onde depois foi erguida a Catedral de Santiago de Compostela.

Essa descoberta se espalhou pela Europa, foi construída uma capela no local e vários religiosos passaram a peregrinar a partir das portas de suas casas até Santiago de Compostela. A imensa catedral atual substituiu a pequena capela e, com o tempo, foi formada a rota de peregrinação mais famosa do mundo.

Religião


Santiago de Compostela é atualmente a terceira cidade mais sagrada para o cristianismo, depois de Jerusalém e Roma. Apesar das várias vertentes do Caminho, a religiosa continua com sua força.

Para muitos, o Caminho é uma viagem de fé. Pode ser para pagar alguma promessa, se redimir de pecados, ter algum pedido realizado através do sacrifício, provar sua fé ou simplesmente uma renovação espiritual.

Muitas igrejas possuem quartos ou albergues paroquiais para acomodar os peregrinos, que recebem atenção cuidadosa dos padres e freiras. Há também missas especiais, com rituais milenares, onde os caminhantes recebem benções.

Turismo


Na Idade Média, há mais de 1.000 anos, a Igreja Católica e os reinos do norte da Espanha tiveram muito interesse em estimular a peregrinação em massa até Santiago de Compostela. Nessa época, boa parte do país estava sob domínio dos muçulmanos.

Por isso, foram construídos estradas, pontes, igrejas, mosteiros e fortalezas. Vários povoados e cidades se formaram no entorno do trajeto. O Caminho é hoje repleto de construções históricas monumentais e belas paisagens naturais:

Aventura


O objetivo maior do Caminho não é a chegada, mas a própria caminhada. As surpresas serão constantes e você irá enfrentar várias situações inesperadas no longo percurso até Santiago.

Uma parte importante da experiência de fazer o Caminho de Santiago é se submeter a desafios físicos e mentais com os quais não está acostumado. Lidar com esses desafios e superá-los é uma forma importante de se tornar mais resiliente e resistente para obstáculos futuros em sua vida pessoal.

O Caminho aumenta a capacidade das pessoas em lidar com imprevistos e amplia os seus limites. Por isso, a frase que diz que “o peregrino que termina o Caminho não é o mesmo que começa”.

Autoconhecimento


A longa caminhada conduz as pessoas a um estado único de relaxamento e concentração, capaz de aguçar a memória de tudo o que já se viveu e estimular a reflexão de forma profunda.

O caminhante passa a enxergar sua vida sob um olhar diferente do dia-a-dia e encontra com sua própria essência. Passa a fazer uma espécie de auditoria interna, avaliando o que está bem e o que deve ser consertado.

O convívio com os demais peregrinos, e suas diferenças e semelhanças conosco, é outra importante fonte de aprendizado nesse processo de autoconhecimento. Aos poucos, as pessoas vão se desarmando e conversas sobre assuntos pessoais vão se tornando frequentes, apesar das dificuldades de idioma.

Será que não é sua vez de fazer o Caminho?


Caminhar cerca de 25 Km por dia, durante cerca de 1 mês, pode parecer uma experiência acessível somente para atletas ou pessoas com um preparo físico excelente. Mas, na verdade, o Caminho pode ser feito por pessoas em quase todas as condições.

A força mental das pessoas que se propõe a esse desafio costuma superar todas as dificuldades físicas. Pessoas sedentárias podem ter desempenho melhor do que esportistas. Há peregrinos de todas as idades, sexo, nacionalidade, crenças e profissões.


Será que também não é sua vez de fazer o Caminho e vivenciar essa experiência incrível?



#CaminhodeSantiago #CaminhodeSantiagodeCompostela #GuiaCaminhoSantiago

1 visualização